.arquivos

. Dezembro 2017

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Dezembro 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Outubro 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

.posts recentes

. A Menina dos Fósforos - H...

. Sonho

. ...

. ...

. O Pássaro Chica-Amorica

. Tu

. A Boneca

. Sento-me

. ...

. Rosas que já tinham morri...

.Nosso Amor
carlosalberto
Sábado, 21 de Junho de 2014
...

Sentada junto à janela ela vê o por do sol
Vê o mundo e julga-o. Julga-o pois
Está sentada sobre sua companheira de vida
Uma cadeira de rodas. Sim, a cadeira de rodas
Que sem saber tem sido a sua melhor Amiga.

Sentada junto à janela ela vê o por do sol
E imagina um mundo de felicidade sem
Percalços dos transeuntes do passeio
Junto à praia. A felicidade reside nestes
Pois vê o sorriso nos seus lábios.

Sentada junto à janela ela vê o por do sol
Vê a areia e imagina-a como um pacto de união
Dos grãos de areia, uma amizade eterna
Uma amizade que os une, sem perceber
A dor do impacto das ondas e do calor do sol.

Sentada junto à janela ela vê o por do sol
Vê o mar. E vê o seu mundo, como se fosse a verdade
Sente-se triste, a tristeza vive em sua alma
Sua alma está cada vez mais pesada e
Afoga-se nas águas dum mar sem sonhos. 

 

 

Contoselendas

publicado por contoselendas às 01:42
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Junho de 2014
Quantas vezes...?!

Quantas vezes ... tentas-te que alguém mudasse seu discurso?!
Quantas vezes... tentas-te dar a entender que a razão estava do teu lado?!
Quantas vezes... perdes-te o controle da situação?!
Quantas vezes... pareceu ser tudo em vão?!
Quantas vezes... desistis-te...?!
Quantas vezes... vences-te?!
Quantas vezes... percebes-te que foi mesmo em vão?!
Quantas vezes...quantas vezes...?!

 

Contoselendas

publicado por contoselendas às 00:47
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.favorito

. Mudam-se os tempos, mudam...

. Amor é fogo que arde sem ...

. Espectacular!

. Ser Transparente!

.links
.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds